Menina de 12 anos da comunidade ianomâmi morre após ser abusada por vários garimpeiros, afirma líder indígena

Foi nessa última segunda-feira, dia 25 de abril, que o presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kwana (Condisi-YY), Júnior Hekurari Yanomami, que também é o líder da comunidade indígena, veio a público falar através de um vídeo que foi compartilhado nas suas próprias redes sociais para denunciar o abuso sexual e morte de uma menina de apenas 12 anos de idade.

Esse crime aconteceu recentemente em uma região que é conhecida como Waikás, que fica dentro da demarcação da Terra Indígena Yanomami, que inclusive é uma das mais atingidas pelo garimpo ilegal.

Recomendamos